segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Vinte e três




A tarde estava cinza demais para se aventurar em uma caminhada, poderia chover a qualquer momento, mas ainda assim me arrisquei. Não havia tanto movimento na rua e dos poucos rostos que vi, nenhum deles me pareceu familiar. Nem mesmo o caminho me parecia familiar. Continuei andando distraída com o barulho dos meus próprios passos e levei um susto quando senti meu celular vibrando no bolso da minha calça. Uma nova mensagem: "Essa é a última chance de ficarmos juntos. Se você também deseja, responda essa mensagem com o número 23. Por favor, aceite. Que se dane o resto do mundo!" Fiquei olhando para meu telefone sem acreditar. Há quase um ano não trocamos uma palavra sequer, e você acha que as coisas podem ser resolvidas desse jeito? E que droga é essa de número 23? Não poderia ser algo mais simples, como "sim"?  Estava decidida a ignorar sua mensagem, consegui por dois segundos, e quando me dei conta já havia escrito vinte e três em algarismos, por extenso e até em numeração romana. Apertei enviar. Pronto. Então, comecei a imaginar você aparecendo ali e me levando para um piquenique a beira do lago, quando meu celular vibrou novamente e no visor apareceu a seguinte frase: Falha ao enviar mensagem. Tentei de novo, de novo e cada vez que aquelas palavras apareciam na tela, o meu desespero aumentava. Poderia mudar o rumo da minha vida com apenas um torpedo e aquele maldito celular não me ajudava. Continuei andando, já sem saber onde eu estava, até que meu celular vibrou de novo, dessa vez era meu despertador me chamando para viver mais um lindo dia.
Abri os olhos, feliz por estar segura em minha cama, abraçada ao meu coração de pelúcia, aquele que você me deu quatro anos atrás, já surrado por suportar o peso que me tornei longe de você. E em meu peito, o coração que eu te dei, permanecia acelerado e animado por ter recebido um falso torpedo seu. Lembrei-me do sonho e caí em uma gargalhada gostosa, coisa que raramente tenho feito e, como se aquilo ainda fosse um desafio, peguei meu celular, escrevi uma mensagem apenas com o numero vinte e três e lhe enviei. Mensagem enviada com sucesso. Pronto, está aí sua resposta. Mas, vinte e três é pouco diante de tudo que quero falar. Esse sonho maluco me fez perceber que ainda sinto sua falta, é por isso que agora lhe escrevo.
O que posso fazer se minhas palavras insistem em querer conversar somente contigo? Elas têm percorrido o caminho do teu coração antes mesmo de nos conhecermos. Lembro-me quando o vi pela primeira vez, você ainda bem moço, grande demais para bicicleta que montava, pedalava distraído, como se sua única preocupação fosse existir. Quando nossos olhares se cruzaram, não houve a sensação de primeiro encontro, houve um reconhecimento. Era você. Naquele momento descobri que o amor que eu carregava para todos os lados dentro dos meus livros, estava passeando por aí em cima de uma bicicleta. Quando cheguei em casa, escrevi um texto sobre ter olhado nos olhos do amor. 
Eu sabia que o amor tinha passado por mim, mas não sabia quando o veria novamente, talvez nunca. Eu era muito nova e encontrar alguém ainda não estava em minha lista de prioridades, talvez por isso essa incerteza não se tornou uma preocupação. Alguns anos se passaram e, no tempo certo, vi o amor novamente através dos mesmos olhos, dos teus olhos. Todo amor tem seu destino, não importa por onde ele ande, se ele te achou uma vez, ele sempre encontrará o caminho de volta. Foi isso que aconteceu com a gente, mesmo sem saber meu nome, meu endereço, você bateu na porta do meu coração mais uma vez. E dessa vez, permiti que entrasse. Assim, minhas palavras passaram a ter acesso direto a você. Era seu aniversário e eu lhe escrevia. Era dia dos namorados e eu lhe escrevia. Era Dia da Árvore e eu queria escrever para você. Porque te escrever sempre foi o que fiz de melhor.
Amor, um sentimento divino habitando em seres tão falhos. Descobrimos primeiro o amor para depois desvendar os mistérios um do outro. Nossas diferenças, até então encobertas pelo sentimento vieram à tona.  Ao teu lado descobri minhas palavras mais insensíveis e descabidas. Elas saiam atrevidas ao seu encontro e voltavam muitas vezes sem resposta. Até que um dia aconteceu. Outra despedida. Foi mais difícil porque eu não apenas vi o amor, eu o toquei, o senti. Tenho o meu próprio romance agora. 
A incerteza dessa vez me preocupa, me perturba. Pode ser que você retorne daqui a alguns anos, como foi da primeira vez. Mas tenho medo de que, de todas as medidas de tempo, você escolha a eternidade. Todo amor tem sua casa e o meu escolheu morar em você. Dizem por aí que os olhos são a janela da alma, foi por isso que através teus olhos eu pude ver meu amor ai dentro. O que eu faço agora que sei seu nome, endereço, mas não posso ir até você? O que eu faço com esses rascunhos em minha gaveta das últimas cartas que fiz?
Depois de tudo, eu até aceito o fato de voltar a ser aquela menina que não acreditava no amor fora das páginas de um livro, enquanto você enfeita o mundo em cima de sua velha bicicleta. Mas, parar de lhe escrever? Isso, eu não posso. E se um dia essas palavras chegarem até você, saiba que essa é a ultima chance de ficarmos juntos. Se você também deseja, responda essa carta com o número 23. Por favor, aceite. Que se dane o resto do mundo! 
Não meu amor, isso não é um sonho.

43 comentários:

  1. Queria eu ser o dono da respota pra dizer: 23 Vinte e três XXIII ou até msm 1023...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kk' ... adorei!
      Que bom saber que existe alguém que faria isso.
      Abraço!

      Excluir
  2. Interessantíssimo seu blog.. ^^'
    Estou a te seguir e vou deixar o link do meu aqui: http://belezaeatragedia.blogspot.com.br/
    Caso você goste, segue o também..
    Grato-Wellington..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito Obrigada Wellington!
      Bom tê-lo por aqui, seja bem-vindo!!
      Estou indo conferir seu espaço também.

      Abraço!

      Excluir
  3. " Eu sabia que o amor tinha passado por mim, mas não sabia quando o veria novamente, talvez nunca. " Amei isso Camila. Lembra um momento da minha vida... Lindo texto!

    http://algunsdisparates.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Raquel!!!

      Beijos!

      Excluir
    2. Também super me identifiquei com esta parte.
      Dani (:
      http://www.avidaemletras.com/

      Excluir
    3. Que bom Dani!!

      Feliz com sua visita!

      bjs

      Excluir
  4. Que lindo e como me fez lembrar da época em que eu comecei a escrever, achei parecido o nosso jeito de escrever sentimentos.

    Muito bonito, voltarei aqui sempre :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Bruna,

      Será sempre bem-vinda aqui!

      Beijos!

      Excluir
  5. Que lindo, Camila :)
    Muito obrigada pela visita em meu blog, fiquei ainda mais feliz porque assim vim parar aqui e li um texto bonito assim.
    O amor, o sentimento que nos proporciona, é simplesmente sensacional!
    Parabéns pelos escritos... fico por aqui lendo mais de você.
    Beijo, flor =*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida!
      Fico feliz em saber que gostou.
      Sinta-se a vontade por aqui!!
      Beijo

      Excluir
  6. Nossa Cah, é incrível isso viu, como que tu consegue escrever com essa ternura? essa profundidade, queria roubar esse encanto seu, e usar um pouco comigo *-------*.
    Cada vez mais me apaixono com suas palavras, me fazem muito bem, vir pela manhã e me deparar com essa ternura, amor vida e sonho, porém sonho acordado.


    Lindo demais *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pâmela,

      Acho que você já tem todo esse encanto que diz ver aqui, porque sinto o mesmo em relação aos seus escritos.

      Não sabe o quanto fico feliz e saber que gosta dos meus.

      Obrigada!
      Beijos.

      Excluir
  7. Incrível o texto, me prendi do começo ao fim. Ainda mais com todo aquele mistério do número 23... Acho que não tem jeito, quando o gente ama de verdade, não há tempo que faça esquecer!

    Beijos ♥
    blogjeitounico.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lari!

      É desse jeito! Mas, uma hora o coração sossega.

      Fico em te ver aqui!

      Bjs

      Excluir
  8. Lindo texto, é a primeira vez que venho aqui e fiquei encantada. Muito obrigada pela visita em meu blog. :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!

      Raíssa, será sempre bem-vinda por aqui!

      Beijos!

      Excluir
  9. Oi, Camila, bom dia!!
    Às vezes, o Amor ou a Arte nos convida para estar em perfeito silêncio, por alguns instantes, observando a perfeição...
    Aqui, juntaram-se os dois num só convite. Estive em perfeito silêncio, bebendo o Amor e a Arte profundos, maravilhosamente esculpidos, num dos melhores textos que já li. Depois, reli... Revisitei trechos... No mais perfeito silêncio!
    É absolutamente encantador! Mágico. Inesquecível.
    Podia ser um sim, mas foi um 23... Podia ser a última chance, mas era um sonho... Podia ser somente mais uma despedida, mas esta pareceu eterna... Podia ser a princesa de todos os sonhos, mas essa princesa só tem um sonho... Podia haver muitos 23 ansiosos na caixa de correspondência, mas ela só espera por um...
    E é no que podia ser e não é que se estrutura e se alimenta a beleza dessa crônica perfeita. A vida se compõe de metade do que pode ser e é, e metade do que podia ser e não é... E a graça toda é que sabemos disso, e nos damos a vendar os olhos e viver, porque o que é e o que não pode ser chegará a nós para durar ou ser efêmero, e não poderá ser escolhido...
    Um beijo carinhoso
    Doces sonhos
    Lello

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lello,

      O que posso dizer além de agradecê-lo por essas palavras?

      Você consegue colocar o texto inteiro em seu comentário, capitando exatamente aquilo que deixo perdido entre as linhas.

      Sempre fico imensamente grata por sua visita aqui!

      Obrigada!

      Um beijo carinhoso para você também!!

      Excluir
  10. Olá, estou passando para divulgar meu blog, estou seguindo o seu, siga o meu de volta. Volto pra ler seu blog, prometo.

    http://ameninaquesacudiapalavras.blogspot.com.br/

    Um beijo ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Madonna

      Já conferi, seu espaço está lindo!
      Desejo muito sucesso.

      Obrigada por fazer parte do meu, será sempre bem-vinda.

      Beijo

      Excluir
  11. ooi
    você tem ACNE? nunca consegue se livrar das espinhas? são muitas e você tá de saco cheio?
    fiz um post no meu blog, que mostra a solução: http://7coisasdamartina.blogspot.ie/2012/11/acne-nunca-mais.html
    e se você não tem acne, de uma passadinha lá para ver os outros posts. o blog é novo, por isso, se você me seguir, eu te sigo de volta, se você comentar, eu comento de volta também ^^
    bjs e desculpa o incomodo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela dica Martina!

      Será bem-vinda por aqui sempre!

      bjs

      Excluir
  12. Finalmente consegui passar aqui com um tempinho para comentar.
    Eu achei seu texto tão lindo e inspirador.

    Obrigado por passar pelo meu espaço e saiba que eu adorei o seu, voltarei sempre =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna,

      Será sempre bem-vinda aqui minha querida!!

      Beijos

      Excluir
  13. Cinco letras…
    Cinco pontas de cadente perdida na aurora
    Na loucura de alguns instantes escrevo
    Descalço vou adiante num ir longe, embora

    Solto das mãos murmúrios sussurrantes
    Do basalto explode um bando de pombos bravos, alguns negros
    Há um livro branco apenas com a palavra ausência
    Há uma carta de marear para um rumo de mil segredos

    Flores de solidão crescem em pedaços de fria lava
    Um espantalho saltou-me do bolso a remexer
    Uma sombra desceu a janela e tocou-me
    Cerrei olhos para sentir o que não queria ver

    Luminoso fim de semana


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  14. Olha, eu posso fazer uma confissão? Depois desse texto, eu juro que se você publicasse um livro eu seria a primeira a querer adquirí-lo. Você escreve muito bem, e com uma sinceridade, uma profundidade única.
    Achei não só lindo como perfeito o texto. Às vezes a gente tem cada sonho... Que acabamos lembrando pelo resto da vida de tão marcantes que são. É incrível, e mais incrível ainda foi a forma com a qual terminou o texto, passando do sonho à realidade: ''E se um dia essas palavras chegarem até você, saiba que essa é a ultima chance de ficarmos juntos. Se você também quer, responda essa carta com o número 23. Por favor, aceite. Que se dane o resto do mundo!
    Não meu amor, isso não é um sonho.''
    Enfim, lindo, lindo e lindo. Amei demais.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Emi,
      Muito obrigada, não pode imaginar o quanto fiquei feliz com seu comentário!!
      Beijos

      Excluir
  15. Tacteei minha sombra caída
    Os ramos de uma magnólia cedem ao vento
    Ergui num deserto um castelo de raivas
    Segui numa distância infinita ladrilhada de mágoas

    Já não posso dar-te a mão, cheguei tarde
    Entre ruinas procuro o sentido, a razão
    Já não canto aos deuses, não rezo
    Já esqueci o sabor do desprezo, não desprezo

    Tracei um círculo de solidão
    Ausente do meu nome está o chamamento
    Jazem mudas as folhas de silêncio
    Errantes brumas ao sabor do vento

    Bom fim de semana


    Doce beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!
      Sempre lindo seus poemas.
      Boa semana!

      Excluir
  16. Menina, menina! O que dizer? Suas palavras me encantaram, esse sentimento e enredo me encantaram! O amor que atravessa entendimentos, vivo por dentro por suas peculiaridades, reavivado pelas suas manifestações através do tempo, visivelmente intocado a cada novo olhar. Lindeza de se ter por dentro.
    Sua escrita e esse texto inteiro, lindos, lindos! Parabéns!
    Que bom voltar aqui e ter esse belo presente!
    Bjs, escreva sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yo,
      É tão bom receber esse seu carinho, volte sempre e será sempre bem-vinda!
      Muito obrigada!
      Beijos

      Excluir
  17. Rapaz, nunca li nada parecido com isso. E vou te contar, Camila, eu adorei esta postagem. Vou colocar seu blog nos meus favoritos. Fiquei emocionada!!!
    Parabéns pelo jeito singular de escrever!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mariana,
      Não tem ideia de como seu comentario me alegrou!
      Eu quem agradeço por sua sensibilidade permirtir que minhas palavras fossem sentidas.
      Obrigada por sua vida, será sempre bem-vinda por aqui!

      Beijos!

      Excluir
  18. nossa em hj dia 22 de maio que legal vc ainda escrevendo textos lindos e perfeito como esse que eu acabara de ler acho que nem lembra + de mim D: kkkkkkk possivelmente eu sou aquele que escreve comentarios de duas linhas ou menos, só que tem certos momentos sabe que eu me empolgo ae nao tem como parar de escrever, eu fico muito feliz em ler coisas boas tu sabe disso e voce faz textos digamos perfeitos. O amor e um sentimento supremo inexplicavel que so sabemos quando o coraçao começa a bater cada segundo + acelerado, acha a pessoa certa e o que todos querem nao é tao facil nem tao simples, mais como eu sempre digo no final sempre acaba feliz, se ainda está feliz e porque ainda nao chegou no final.
    bjusss lindaaa
    parabensss pelo otimo texto
    me desculpa pelo comentario normal e pequeno que eu fiz

    ResponderExcluir
  19. Camila: Lindo texto o amor é sempre uma peça que nos convida ao silencio da nosso Coração e da nossa alma.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderExcluir
  20. divulgando meu novo blog http://amocadosorriso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Sua presença aqui alegra meu coração!
Leio com carinho e respondo todos comentários aqui na minha página. Beijo!